Mario Cunha, Músico, Professor, Comendador, Palestrante e Diretor | 01/2008 – Fatores que Agregam Valor
425
post-template-default,single,single-post,postid-425,single-format-standard,edgt-core-1.2,ajax_fade,page_not_loaded,,vigor-ver-1.12, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

01/2008 – Fatores que Agregam Valor

01/2008 – Fatores que Agregam Valor

Fatores que Agregam Valor

Uma visão abrangente dos fatores que interferem diretamente no sucesso de uma instituição de ensino musical é apresentada nesta segunda parte do artigo elaborado pelo professor o professor Antonio Mário Cunha, sobre gestão escolar.

Do ponto de vista interno do gerenciamento, um dos aspectos que merece especial atenção é o da metodologia de gestão.  O trabalho é desenvolvido com espírito coletivo ou em alguns momentos o individualismo prevalece? Esta reflexão é o ponto de partida para se analisar o desempenho da escola. A integração entre todos os envolvidos com o ensino e a postura pró-ativa em relação a tudo o que a escola realiza são indispensáveis ao êxito.

A satisfação das pessoas envolvidas nesse processo depende de diversos fatores, e são necessários desafios motivadores, inéditos e o reconhecimento, portanto, celebrar todas as ações.
É necessário manter a sua equipe com atenção à busca de formação contínua, gostar do que faz e passar isso para os alunos, doar-se e buscar o melhor resultado quanto à qualidade de vida econômica e financeira, sobre tudo, manter uma conduta ética.

É preciso desenvolver programas de avaliação e incentivo, para motivar cada vez mais a sua equipe e fazer com que todos estejam engajados no conceito e filosofia da gestão escolar proposta e que tudo isso conduza aos resultados positivos.

Para que todos comunguem de um mesmo pensamento é importante que toda a equipe compreenda a proposta político-pedagógica da escola, que deve fazer parte da vivência diária. Conceitos escritos e não praticados não existem. Se esta proposta estiver devidamente assimilada, pressupõe-se que a direção, os professores e os funcionários se empenhem e estabeleçam objetivos concretos voltados aos alunos. Como reciclar faz parte, todos podem sempre melhorar e, para isso, podem ser realizados diversos projetos, encontros, reuniões, comunicados e mantenha sempre atenção às críticas, que podem em muito ajudar a superar novos desafios.

O currículo é outro aspecto que está entre as prioridades de uma escola de ensino musical. Como a escola tem atendido às exigências dos novos tempos? Está ligada e acompanha as mudanças do ensino acadêmico em todo o mundo?
A tradicional avaliação é um dos parâmetros para dimensionar a qualidade do ensino e deve ser feita de modo natural, através de apresentações e outros movimentos escolares, como provas, audições, mostras e etc.

A INFLUENCIA DE FATORES EXTERNOS – As escolas também estão sob influência de fatores externos, que podem ser monitorados, sendo dentre eles, o aluno, um dos mais diretamente ligados à instituição. Seu grau de satisfação, sua interação com a instituição de ensino e sua presença na escola em horários extra-aula são indicadores que permitem avaliação de desempenho do empreendimento. Na escala de importância, os pais ou responsáveis ocupam o segundo lugar. É relevante estar atento à opinião deles, realizar pesquisas para avaliar o grau de satisfação.

Outro público que tem influencia direta na avaliação da escola é composto por músicos. Pergunte-se: Eles reconhecem a escola como grande instituição de ensino? Sentem-se bem, fazem parte da história dessa escola? E ainda entre os fatores externos, temos a comunidade, que valoriza e apóia a instituição, de acordo com as suas ações e conceitos e que reconhece a sua importância para a educação musical na mesma.

Prof. Antonio Mario Cunha
Diretor do Souza Lima Ensino de Musica
Conservatório e Faculdade Internaciona