Mario Cunha, Músico, Professor, Comendador, Palestrante e Diretor | Sintonia solidária
337
post-template-default,single,single-post,postid-337,single-format-standard,edgt-core-1.2,ajax_fade,page_not_loaded,,vigor-ver-1.12, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

Sintonia solidária

Sintonia solidária

Sintonia solidária

Como entender a nossa missão e sinergia solidária se não acreditarmos na força transformadora do ser humano?

Esta força, se bem intencionada, tem um alcance extraordinário que pode mover montanhas, tal como na fé bíblica. Devemos ter em mente que, quanto mais o líder de sua empresa/escola acreditar no potencial de cada um dos seus colaboradores – e se dedicar a eles – maior será a sua produtividade e satisfação.

Procuramos não fazer isso, mas, na prática, colocamos rótulos nas pessoas e nas situações. É um grave erro de conduta que devemos evitar. Se os colaboradores estiverem motivados e comprometidos com o seu ideal e ação, com certeza farão parte ativa de sua proposta e serão agradecidos por terem um espaço dentro do seu projeto. Devemos também, caso necessário, dar uma segunda chance. Todos temos pontos positivos e negativos, mas com direção, estratégia e foco podemos nos surpreender com os resultados que podemos alcançar.

Todos os envolvidos na empresa devem se concentrar no condicionamento do trabalho diário, nos fundamentos éticos e profissionais da empresa e na união dos colaboradores para a formação de uma equipe vitoriosa. Isso é fundamental para se atingir o objetivo e a meta empresarial. Devemos ter um autocontrole para fortalecer o nosso lado emocional de forma a não perder o foco e a responsabilidade na função que nos é pertinente. São nas situações adversas, no comportamento inadequado de clientes e/ou alunos, que devemos ter a conduta profissional correta, sempre buscando a melhor solução.

Outra situação muito comum é tentar entender os porquês dos erros em nossas ações e assumir nossas responsabilidades para seguir em frente. A melhor forma de se lidar com os erros é enfrentar a situação e procurar aprender com eles.

Outro detalhe importante é que podemos errar na forma – o que é humanamente aceitável – porém, nunca na intenção. Acredito no efeito do universo que contribui para que, de acordo com a situação, não tenhamos êxito e, sim, mais dificuldades em prosseguir.

Nos dias de hoje precisamos cada vez mais de muita força interior e atitudes como o inconformismo, a insatisfação e a vontade de crescer nos ajudam a criar e fomentar a mola propulsora necessária para que possamos dar sempre um passo adiante.

É importante salientar que devemos ter confiança em nossa equipe. Como podemos conviver sem esta questão? O bem estar de todos e da empresa são benefícios que todos devem perceber e receber. E para atingir isso é necessário organização e aumento de produtividade, fatores que geram mais confiança e a busca pelo sucesso. O que é feito com muito trabalho e dedicação se manifesta na empresa.

Devemos estar em sintonia com nossa equipe, buscar maior interação, acompanhar e liderar situações dentro da empresa, verificar quais são os questionamentos, preocupações e ansiedades de todos e fazer com que cada um que esteja envolvido dentro do seu projeto sinta-se capaz, atuante e motivado a conquistar não só os objetivos da empresa, como também as suas metas pessoais. Coloque em ordem todas as suas prioridades para aperfeiçoar o seu crescimento pessoal e de sua empresa.

Prof. Antonio Mário Cunha
Diretor do Conservatório e Faculdade Internacional Souza Lima & Berklee e Presidente da Associação de Ensino Superior de Música Souza Lima.